O que é gerenciamento de inventário?

O gerenciamento de estoque é uma abordagem sistemática para suprir, armazenar e vender o estoque, tanto de matérias-primas (componentes), quanto produtos acabados (produtos PA).

Em termos de negócios, gerenciamento de inventário significa o estoque certo, nos níveis corretos, no lugar certo, no momento certo, pelo custo e pelo preço corretos.

Empreendedores, fundadores e marcas independentes, pequenas e médias empresas agora vivem em um mundo de comércio globalizado, onde empresas de pequeno a médio porte competem contra conglomerados globais.

Reunimos este guia para gerenciamento de inventário para ajudá-lo a expandir sua marca com velocidade, escalabilidade e, principalmente, idéias inteligentes. Você encontrará tudo o que precisa, desde o básico do controle de inventário até as melhores práticas e, se você gostar deste conteúdo, iremos nos aprofundar mais ainda.

Definição de gerenciamento de inventário

Como parte de sua cadeia de suprimentos, o gerenciamento de inventário inclui aspectos como controle e supervisão de compras, tanto de fornecedores quanto de clientes, mantendo o armazenamento de estoque, controlando a quantidade de produto que está à venda e o atendimento de pedidos.

Naturalmente, o significado preciso do gerenciamento de inventário da sua empresa vai variar com base nos tipos de produtos que você vende e nos canais pelos quais os vende. Mas enquanto esses ingredientes básicos estiverem presentes, você terá uma base sólida para se guiar.

As pequenas e médias empresas costumam usar o Excel, ou outras ferramentas manuais para acompanhar os bancos de dados de inventário e tomar decisões sobre pedidos.

No entanto, saber quando reordenar, quanto pedir, onde armazenar o estoque etc., pode rapidamente se tornar um processo muito complicado. Como resultado, muitas empresas em crescimento passam para um aplicativo, software ou sistema de gerenciamento de inventário com recursos, além de fórmulas e bancos de dados manuais.

Com esses sistemas, os procedimentos de gerenciamento de inventário vão além da reordenação básica e do monitoramento de estoques, abrangendo tudo, desde a produção de ponta a ponta e o gerenciamento de negócios, passando pelo tempo e previsão de demanda, até métricas, relatórios e contabilidade.

Gerenciamento de estoque de varejo

Varejo é o termo mais abrangente para descrever as vendas entre empresas (B2C). Existem essencialmente dois tipos de varejo, separados por: 1) como 2) e onde a venda ocorre.

Primeiro, o varejo on-line (comércio eletrônico), onde a compra ocorre digitalmente.
Segundo, varejo offline , onde a compra é física e feita através de uma loja física ou de um re-vendedor.
O atacado , por outro lado, refere-se à venda de empresa para empresa (B2B). Conhecer as diferenças e as melhores práticas de varejo e atacado é fundamental para o sucesso.

A maioria das empresas mantém estoque em vários canais e em vários locais. A diversidade do gerenciamento de inventário de varejo aumenta sua complexidade e destaca a importância para a sua marca.

Importância da gestão de inventário

Para qualquer empresa baseada em bens, o valor do estoque não pode ser exagerado, e é por isso que o gerenciamento de estoque beneficia sua eficiência e longevidade operacional.

De pequenas e médias empresas a empresas que já usam o ERP ( Enterprise Resource Planning ), sem uma abordagem inteligente, você enfrentará um exército de desafios, incluindo custos estourados, perda de lucros, atendimento ruim ao cliente e até falhas definitivas.

Do ponto de vista do produto, a importância do gerenciamento de inventário está na compreensão de qual estoque você tem em mãos, onde está o seu armazém e como ele entra e sai.

A visibilidade do estoque, de forma clara, ajuda você a:

  • Reduzir custos
  • Otimizar tempo
  • Fornecer um melhor atendimento ao cliente
  • Evitar a perda, roubo, deterioração e devoluções

Em um contexto mais amplo, o gerenciamento de inventário também fornece informações sobre sua situação financeira, comportamentos e preferências do cliente, oportunidades de produtos e negócios, e por fim, tendências futuras.

Programa de gerenciamento de inventário

Antes de explorar estratégias, técnicas e processos , vamos dar uma olhada em alguns dos princípios básicos de gerenciamento de inventário, para iniciantes : a terminologia necessária.

Termos de gerenciamento de inventário

Leitor de códigos de barra:
Dispositivos físicos usados ​​para fazer check-in e check-out de itens de estoque nos centros de atendimento internos e em armazéns de terceiros.

Pacotes:
Grupos de produtos vendidos como um único produto: vendendo uma câmera, lente e bolsa como um SKU.

Custo dos produtos vendidos (CPV):
Custos diretos associados à produção, juntamente com os custos de armazenamento desses bens.

Deadstock (Estoque morto):
Itens que nunca foram vendidos ou usados ​​por um cliente (geralmente porque estão desatualizados de alguma forma).

Estoque de segurança:
Estoque de segurança ou dissociação; refere-se ao inventário reservado como uma rede de segurança para mitigar o risco de uma interrupção completa da produção, se um ou mais componentes estiverem indisponíveis.

Quantidade econômica da ordem (QEO):
QEO refere-se a quanto você deve reordenar, levando em consideração a demanda e os custos de manutenção de estoque.

Custos de manutenção:
Também conhecido como custo de transporte, os custos incorridos pela sua empresa para armazenar e manter o estoque em um armazém até que seja vendido ao cliente.

Custos no destino:
Esses são os custos de remessa, armazenamento, taxas de importação, impostos, taxas e outras despesas associadas ao transporte e também compra de estoque.

Tempo de espera:
O tempo que um fornecedor leva para entregar as mercadorias depois que um pedido é feito, juntamente com o prazo para as necessidades de reordenação de uma empresa.

Atendimento de pedidos:
O ciclo de vida completo de um pedido, do ponto de venda ao pick-and-pack, do envio à entrega do cliente.

Gerenciamento de pedidos:
Mecanismos de back-end ou “back-office” que governam o recebimento de pedidos, o processamento de pagamentos, bem como o atendimento, rastreamento e comunicação com os clientes.

Pedido de Compra (PC):
Documento comercial (B2B) entre um fornecedor e um comprador que descreve tipos, quantidades e preços acordados para produtos ou serviços.

Inventário de pipeline:
Qualquer inventário que esteja no “pipeline” da cadeia de suprimentos de uma empresa. Por exemplo, em produção ou expedição, mas que ainda não tenha atingido seu destino final.

Ponto de reabastecimento:
Defina cotas de inventário que determinem quando a reordenação deve ocorrer, levando em consideração a demanda atual e futura, bem como os prazos de entrega.

Estoque de segurança:
Também conhecido como estoque de buffer; inventário mantido em uma reserva para evitar escassez.

Unidade de manutenção de estoque (SKU):
Código de rastreamento exclusivo (alfanumérico) atribuído a cada um de seus produtos, indicando estilo, tamanho, cor e outros atributos.

Logística de terceiros:
Logística de terceiros refere-se ao uso de um provedor externo para lidar com parte ou toda a sua armazenagem, atendimento, expedição ou qualquer outra operação relacionada ao estoque. A logística de quarta parte leva isso um passo adiante ao gerenciar recursos, tecnologia, infraestrutura e soluções de cadeia de suprimentos em larga escala para empresas.

Variante:
Versão exclusiva de um produto, como uma cor ou tamanho específico.

Conclusão

O estoque é muito mais do que um entra e sai de produtos, ou seja, existem sistemas, métricas e relatórios que fazem a sua empresa prosperar cada vez mais e a não deixar o “ralo” aberto, jogando dinheiro fora. Lembre-se, estoque parado é igual a dinheiro parado.

Bom, espero que você tenha gostado deste conteúdo. Se deseja receber em seu e-mail, conteúdos ricos que ensinam você a gerenciar melhor sua empresa, não deixe de se inscrever em nossa Lista VIP

 

Fernando Bueno
Siga na rede

Fernando Bueno

Consultor em FBSOLUTIONS
Sou consultor na área de implantação de sistemas ERP, com experiência na análise e implantação de projetos de sistemas, configurando a estrutura do software, capacitando usuários-chaves, ministrando treinamentos e workshops.

Atuando desde 2005 no mercado de tecnologia, desenvolvendo e implantando e sistemas gerenciais, sistemas e sites web e ecommerce.

Siga-me no Linked In
Fernando Bueno
Siga na rede

Últimos posts por Fernando Bueno (exibir todos)