Como ter um controle de estoque mais eficiente

Vamos falar um pouco sobre pontos importantes para ter um controle de estoque eficiente! Gerenciar um estoque é uma atividade um tanto quanto complicada. Ainda mais quando se trata de uma indústria com uma variedade enorme de produtos acabados. E mais ainda, a gama de matérias primas e embalagens que devem ser controladas para que no fim tenhamos o mínimo de perdas e principalmente, termos o material no momento de necessidade.

Já no varejo, investimento nos itens com pouca ou nenhuma saída, dinheiro parado com excessos de estoque e consequente perda de produtos por vencimento ou avarias, além de perda de vendas por falta de produtos, são exemplos de problemas que os varejos enfrentam quando não fazem uma gestão de estoque eficiente.

Há várias formas de controlar e forma eficiente o estoque. E hoje eu vou falar sobre 3 pontos importantes: Gestor do estoque, Método de Controle de Estoque e Inventário

Então vamos lá:

1. Gestor ou Gerente do estoque

Isto é uma questão quase que obvia, mas que muita gente não dá o devido foco.

Numa indústria levamos em conta questões como data de validade e já em um comercio de produtos não perecíveis, por exemplo, levamos em conta quesitos como sazonalidade dos produtos e principalmente uma métrica relacionando ao preço de compra versus preço de venda. E para controlar tudo isso, você precisa de uma pessoa de confiança para cuidar e gerenciar seu estoque.

Confiança = Conhecimento de Estoque + Responsabilidade + Comprometimento.

Você já ouviu aquele ditado de que “cachorro de 2 donos passa fome”? Coloque apenas um líder.

Pois bem, você precisa de uma pessoa de muita confiança para cuidar do seu estoque já que falhas não podem acontecer e caso elas aconteçam, que essa pessoa tenha a responsabilidade de assumir os erros e acertos. Você precisa de um bom gerente de estoque.

O que quero dizer aqui é que esta parte de escolher um bom gerente de estoque, não é uma tarefa dispensável. Todo mundo sabe que Estoque parado é igual a dinheiro parado.

E perdas de estoque, o que significa pra você?

2. Métodos de controle de estoque

Os métodos de controle de estoque estão aí disponíveis, não é? Então por que não implementar de forma efetiva de uma vez por todas?

Uma delas é o FIFO (First In, First Out ou Primeiro que Entra, Primeiro que Sai), uma técnica que controla o estoque a partir de uma ordem cronológica, sendo que os produtos que estão há mais tempo armazenados têm prioridade pra ir embora. Uma aplicação pratica deste tipo de controle é com produtos perecíveis, o que faz todo sentido. No ramo de alimentos é importantíssimo olhar a data de validade dos lotes.

Também existe a LIFO (Last In, Last Out, Último a Entrar e a Primeiro a Sair), que se baseia no preço do último lote armazenado.

Nessa estratégia, o produto mais recente no estoque (com menor tempo de armazenagem) é despachado primeiro.

O custo do último lote comprado é utilizado para o custeio das vendas.

Isso significa que o valor mais recente é o válido, porque o que repercute de verdade são os últimos gastos com a reposição de produtos.

Mas você pode me dizer que parece tudo muito óbvio um FIFO ou LIFO. Ok, mas a sua empresa está controlando realmente os lotes?
Este conceito está aplicado sistemicamente de forma que você não precise ficar em cima do faturamento versus entradas o tempo todo? Pense a respeito…

Outra técnica bastante popular é a Média Ponderada, que faz o controle do estoque a partir do valor médio das mercadorias estocadas. Mas isso é assunto pra outro vídeo.

É importante que o estoquista aprofunde os conhecimentos sobre essas técnicas e decida qual delas se adapta melhor à realidade de sua empresa.
Se quiser se aprofundar neste assunto, comente aqui no post #maisestoque que vamos fazer mais conteúdos relacionados aos métodos de controle de estoque.

 

3. Inventário

É indicado em linhas gerais fazer um inventário de estoque periodicamente. A frequência depende do gestor. Pode ser diária, semanal, mensal. Cada tipo de negócio precisa de um controle de estoque diferente.

No entanto, você deve fazer o mais rápido possível quando houver dificuldades no controle de saídas e entradas de mercadorias.

Você pode ficar atento a alguns sinais que indicam que está na hora de realizar um inventário de estoque urgente. E que sinais são estes?
• produtos extraviados com frequência;
• excesso de mercadorias acumuladas, ou seja, encalhadas;

Existem diversos tipos de inventários de estoque. Cada um deles possui suas características e finalidades de uso. Conheça os mais populares vamos assim dizer:

A. Inventário rotativo

Este tipo de inventário pede que o estoque seja submetido à uma nova contagem de itens com uma frequência definida, fixa (1 vez por dia,1 x por semana, 1x por mês).

Assim, os dados devem ser atualizados em intervalos de tempo predefinidos. Esse tipo de contagem é muito importante, principalmente em grandes empresas que possuem um alto giro de mercadorias.

B. Inventário cíclico

Semelhante ao inventário rotativo, esse tipo faz o ajuste periódico entre o volume dos produtos em estoque e as informações utilizadas em lançamentos contábeis.

Diferentemente do inventário rotativo que atende as necessidades de gestão, como evitar extravios e controlar os níveis de estoque, o inventário cíclico busca dar segurança à toda a base de dados da empresa. É um cruzamento de informações muito importante.

C. Inventário periódico

Neste caso, a contagem dos itens não acontece como rotina. Ela é feita no final de um período definido pela empresa.

A finalidade deste inventário periódico é a atualização de dados do sistema de estoque, a correção de possíveis falhas humanas e a construção dos demonstrativos financeiros, com mais detalhes.

D. Inventário parcial ou dinâmico

Esse tipo de contagem é de apenas uma parte do estoque do negócio. Em empresas que possuem um vasto armazém e muitos tipos de produtos, às vezes é preciso manter um controle especial sobre determinado tipo de produto.

Para esse tipo de necessidade, realiza-se um inventário parcial ou dinâmico, com foco em apenas um tipo de produto.

Aqui fica claro que pode utilizar um controle dinâmico para um produto especifico juntamente com um inventario rotativo, por exemplo. O importante é definir e seguir no processo a todo custo,

Você quer saber quais outros tipos de inventário que existem? Então comente aqui embaixo do artigo #tiposdeinventário

Vantagens de ter um controle de estoque organizado

Se você quiser ter uma revisão bem resumida dos benefícios de uma gestão de estoque eficiente, porém com pontos muito importantes, segue abaixo os benefícios que você terá ao implementar na sua empresa:

  • Otimizar o processo de compras
  • Facilitar o controle de fornecedores
  • Auxiliar no planejamento financeiro anual
  • Prevenir prejuízos
  • Controlar o inventário
  • Fornecer relatórios gerenciais
  • Integrar os setores da empresa

#fim

Bom pessoal, se você gostou deste conteúdo não esqueça de seguir nossas redes sociais. E eu realmente espero que tenha sido útil.

Não deixe de compartilhar nosso artigo com quem precisa.

Até mais!

Fernando Bueno
Siga na rede

Fernando Bueno

Consultor em FBSOLUTIONS
Sou consultor na área de implantação de sistemas ERP, com experiência na análise e implantação de projetos de sistemas, configurando a estrutura do software, capacitando usuários-chaves, ministrando treinamentos e workshops.

Atuando desde 2005 no mercado de tecnologia, desenvolvendo e implantando e sistemas gerenciais, sistemas e sites web e ecommerce.

Siga-me no Linked In
Fernando Bueno
Siga na rede