6 tendências para o mercado de ERP

Há alguns anos, no mundo dos sistemas de gestão empresarial, era impensável atualizar um Enterprise Resource Planning (ERP) a toda hora por conta dos custos elevados. Alguns projetos consumiam, no mínimo, dois anos. Imagina o trabalho e o custo gerado para atualizações constantes. Hoje, contudo, as empresas não precisam se preocupar com atualizações já que a migração dos ERPs para a nuvem acaba com o risco de obsolescência tecnológica tornando as companhias que operam na nuvem ainda mais sólidas e competitivas.

Em 2017, a Oracle entrevistou cerca de cem tomadores de decisão de empresas em todo o mundo com o objetivo de conhecer seus planos em tecnologia para 2018 e 2019. Com base nos resultados, a Oracle desenvolveu o relatório “Tendências ERP 2018”. Entre elas temos:

1. ERP na nuvem é um novo padrão para a área financeira

A complexidade da migração de um sistema financeiro em um banco de dados tradicional para a nuvem fez com que as empresas deixassem o ERP para o final de sua lista de prioridades. Os processos de migração eram caros e levavam meses para acontecer. Pior do que isso: às vezes não davam certo. Muitos níveis das empresas já entendem que a nuvem é um caminho sem volta. O estudo mostra que 76% dos entrevistados destacam que, entre seus planos para os próximos dois anos, está a adoção do seu ERP na nuvem.

2. Economia e inovação são os principais condutores de transformação

Quarenta e cinco por cento dos entrevistados evitam investimentos com infraestrutura. Além disso, 33% evitam os custos com atualizações de seus ambientes – dado importante considerando que o tempo de vida de um ERP tradicional é de aproximadamente 20 anos. Os resultados também apontam que 33% dos entrevistados desejam ter a última tecnologia em ERP mas apenas 25% se interessam em ter uma nova fonte de dados com uma visão global de seus negócios.

3. Estar sempre atualizado é o maior benefício

Entre os entrevistados, 81% dos líderes financeiros entrevistados afirmam que manter sua tecnologia atualizada é a principal vantagem da migração de seus ERPs para a nuvem. O retorno do investimento com a nuvem é 3.2 vezes maior em comparação com o ERP instalado em servidores tradicionais nas empresas. (Fonte: Nucleus Research)

4. Tecnologias emergentes vão transformar as finanças

Quatro em cada dez profissionais de finanças já usam novas tecnologias: blockchain, inteligência artificial, machie learning, computação cognitiva, automação de processos, chatbots, realidade aumentada e internet das coisas. A nuvem é a porta de entrada para todas essas inovações.

5. Especialistas financeiros querem entregar informações relevantes

Obter as respostas corretas é o maior dos desafios. 60% dos executivos de finanças geram relatórios diretamente de seus ERPs, mas 49% ainda usam folhas de cálculos com dados extraídos da maneira “tradicional” de seus sistemas. Isso indica que esses relatórios ainda necessitam de análises complementares para encontrar respostas mais precisas.

6. Informes contábeis são os primeiros a irem para a nuvem

Entre as empresas que estão em processo de levar o ERP para a nuvem, 70% mencionou que a contabilidade será a primeira área a migrar para cloud, enquanto 67% considera seu sistema de compras e pagamentos prioritários. 62% julgam importante a migração de seus recursos de aprovação de orçamentos.

 

Fonte ITForum365

Fernando Bueno
Siga na rede

Fernando Bueno

Consultor em FBSOLUTIONS
Sou consultor na área de implantação de sistemas ERP, com experiência na análise e implantação de projetos de sistemas, configurando a estrutura do software, capacitando usuários-chaves, ministrando treinamentos e workshops.

Atuando desde 2005 no mercado de tecnologia, desenvolvendo e implantando e sistemas gerenciais, sistemas e sites web e ecommerce.
Fernando Bueno
Siga na rede

Conteúdo relacionado