Quais os tipos de viagens e seus processos no SIGATMS?

No rodoviário TMS existem três tipos de viagens, aprenda o que significa cada uma delas:

  • Coleta: Esse é um serviço praxe de transporte entre um terminal de frete e as instalações do destinatário, ou seja, é um processo em que se efetua a retirada de mercadorias no endereço determinado pelo cliente solicitante do serviço.

 

  • Transporte : É uma viagem conhecida como transferência, onde é utilizada para efetuar a transferência de cargas entre as transportadoras que possuem filiais, ou seja, o caminhão pega a mercadoria de uma filial e leva para outra.

 

  • Entrega : É um processo processo utilizado para efetuar a distribuição de mercadorias no local de destino, ou seja, é a saída do caminhão para a entrega de mercadorias.

Vale lembrar que as viagens podem ser coligadas .
Exemplo: O caminhão sai de São Paulo para entregar uma mercadoria na Bahia (Viagem de entrega), após a entrega pro caminhão não voltar vazio pra São Paulo e gerar apenas despesas, ele passa em algum outro cliente na Bahia pega a mercadoria e  volta carregado para São Paulo (Viagem de coleta).

 

É possível gerar cinco tipos de viagens dentro desses três tipos, sendo elas:

  • Normal : Essa viagem exige que sejam relacionados os documentos de transporte – CTRCs ou notas fiscais de serviço. Esse tipo de viagem pode ser utilizado nos processos de Coleta, Transporte e Entrega.

 

  • Vazia: Aqui não é necessário relacionar nenhum dos documentos. Ela é utilizada para trânsito de veículos sem carga, porém, deve ser registrada para o cálculo dos custos de transporte e para a liberação do veículo/motorista quando existir controle de portaria – parâmetro MV_CONTVEI = T. Esse tipo de viagem pode ser utilizado apenas nos processos de Transporte  e Entrega.

 

  • Planejada: Nesta é possível cadastrar uma viagem com data futura e alocar motoristas/veículos que realizarão essa viagem. Os motoristas/veículos não precisam estar liberados no momento do cadastro. Esse tipo de viagem pode ser utilizado nos processos de Coleta, Transporte  e Entrega.

 

  • Socorro – Aqui também  não é necessário relacionar nenhum dos documentos, assim como na viagem vazia. É um tipo de viagem utilizada para o trânsito de veículos sem carga, porém, deve ser registrada para o cálculo dos custos de transporte e para a liberação do veículo/motorista quando existir controle de portaria – parâmetro MV_CONTVEI = T.  A diferença da viagem socorro entre os outros tipos de viagens é que o Sistema, por meio da opção Complemento de Viagem, não valida a inclusão de um veículo do tipo Cavalo e permite a inclusão sem o tipo Reboque. Nos outros tipos de viagens, não é permitida inclusão do tipo Cavalo sem o Reboque. Esse tipo de viagem pode ser utilizado em processos de Coleta, Transporte e Entrega.

 

  • Redespacho: Esse tipo de viagem é utilizado para criar viagens com documentos indicados para redespacho, ou seja, o redespacho ocorre quando uma transportadora contrata outra para realizar parte de uma prestação de serviço. Este tipo de viagem pode ser utilizado apenas em processos de Entrega.

 

 

Daniele Brito

Daniele Brito

Growth Hacking e Marketing de Conteúdo em FBSOLUTIONS
Graduanda em superior de tecnologia em Marketing,
curiosa, extrovertida, sempre em busca de novos desafios. Atuei por 3 anos na área de vendas e merchandising e hoje me realizo como profissional da área de Marketing Digital.
Daniele Brito